Uma rádio a serviço da comunidade está no ar

publicado em 07/09 às 20h42

Depois de anos de batalha, emissora obteve autorização do Ministério das Comunicações para funcionar no distrito


Todos os dias, após se despedir do marido, que vai trabalhar no centro da cidade, e levar os dois filhos pequenos à escola, a dona de casa Maria Aparecida de Almeida, de 42 anos, volta para o lar, no distrito mogiano de Taiaçupeba, e começa a preparar o almoço. Enquanto arruma a cozinha e as panelas, Maria Aparecida gosta de cantar para se distrair, e é na rádio Caramelo Taiá que ela ouve as músicas que mais lhe agradam. A rádio comunitária, que lutou por quase sete anos para receber a concessão do Ministério das Comunicações para funcionar legalmente, além de passar por uma vistoria de avaliação e inspeção oficial da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), tem agora uma nova missão: levar programação de qualidade para os moradores do distrito.

Quando tiveram a ideia de montar uma rádio, os organizadores da Caramelo Taiá não tinham noção das dificuldades para fazê-lo legalmente. A proposta surgiu há oito anos, durante uma reunião da associação de moradores. "O falecido Giuseppe Hugo foi nosso mentor, quando fazíamos as reuniões em seu sítio. Ele foi o primeiro a dar a ideia de abrir uma rádio", conta o locutor e atual diretor geral e presidente da rádio, Aparecido Donisete de Souza, o Moreno.
"Começamos então a desenvolver esta ideia, e demos entrada aos processos jurídicos necessários para que a rádio fosse aberta de forma legal". Dentre os que ajudaram a levar o sonho recém descoberto adiante está o jornalista e apresentador da Rádio CBN e da TV Cultura, Heródoto Barbeiro, que também colabora com uma coluna semanal no Mogi News.

Moreno conta ainda que a própria comunidade do distrito ajudou a realizar o sonho coletivo de uma rádio comunitária. "Hoje, os moradores ainda não absorveram muito bem a ideia de que temos uma rádio funcionando legalmente, pois foram anos de batalha. É ótimo quando percebem que estamos em plena ascensão", diz o locutor.

Para que a rádio se aproxime ainda mais da população de Taiaçupeba, os organizadores realizam atividades conjuntas e trabalhos comunitários. "Realizamos eventos como feijoada beneficente ou o chá-bingo, onde podemos confraternizar com os ouvintes, diverti-los e ainda arrecadar verba para as melhorias necessárias na rádio", diz Moreno.

Fonte: MOGI NEWS