Regulamento permitindo a migração das rádios AM para FM deve ser editado em fevereiro

publicado em 24/01 às 08h52

O ministério das Comunicações deverá editar no início de fevereiro a regulamentação que permitirá a migração das rádios AM para a faixa de FM. A norma vai padronizar os pedidos das emissoras que querem migrar. O objetivo é permitir que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) possa estimar o número de rádios que desejam se tornar FM e poder fazer a distribuição de canais. Talvez nas grandes capitais e cidades, como São Paulo e Campinas, seja necessário usar os canais 5 e 6 da TV digital para as rádios.

O presidente da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV (Abert), Daniel Slaviero, que se reuniu nesta terça-feira com o ministro interino das Comunicações, secretário-executivo Genildo Lins, disse que a prioridade do setor é a migração das rádios AM para FM.

Os investimentos necessários para uma rádio migrar do sistema AM para FM, segundo Daniel Slaviero, serão principalmente na compra de novos transmissores e antenas, que em média custam entre R$ 80 mil e R$ 100 mil. Ele disse que outros equipamentos de estúdio não precisam ser trocados.

A migração deverá beneficiar cerca de 1.600 rádios AM de todo o país ou 90% do total, melhorando a qualidade da recepção para os ouvintes. Atualmente, a frequência AM tem problemas graves de interferência de sinais causando chiados e ruídos. O decreto autorizando a medida foi assinado pela presidente Dilma Rousseff no dia 7 de novembro de 2013.

Fonte: O GLOBO