que é rádio Digital?

 

Na radiodifusão tradicional (rádios AM e FM) a informação é transmitida na forma de sinais analógicos. Com o rádio digital os sinais de áudio são digitalizados antes de serem transmitidos, o que torna possível obter uma melhor qualidade de som e aumentar o número de estações. As rádios AM passariam a ter uma qualidade de som semelhante às rádio FM e as FM uma qualidade semelhantes aos CDs.

 

Sistemas existentes

 

Os sistema de rádio digital podem ser classificados em duas categorias:

  • Sistemas em que a transmissão do rádio digital é feita no mesmo canal de frequência utilizado pela estação AM ou FM. Estes sistemas são conhecidos com In-band on-channel (IBOC). Os sistemas principais são o HD Radio do consórcio iBiquity (FM e AM), o FMeXtra da Digital Radio Express e o DRM de um consórcio europeu. Os dois primeiros têm como origem os Estados Unidos.
  • Sistemas que utilizam um novo canal para transmissão do rádios digital, como o Eureka 147, de origem européia, que utiliza um novo canal na faixa de FM ou na Banda L (1.452 a 1.592 MHZ). Existe ainda o NISDB-T (Japão) que compartilha o canal da TV Digital em UHF.

Os sistemas de rádio digital utilizam OFDM, sistema de multiplexação em que a banda de operação é sub-dividida em várias sub-portadoras que podem se sobrepor. Os dados são transmitidos em paralelo utilizando uma ou mais sub-portadoras. Este método de transmissão é muito eficiente em canais de banda larga, característica explorada por sistemas como o Eureka 147 que não precisam se limitar às bandas dos canais AM e FM.

 

Os sistemas IBOC apresentam um menor custo de implementação e a vantagem do usuário continuar sintonizando o seu rádio nas mesmas frequências das estações AM e FM atuais. Em qualquer sistema será necessário adquirir um receptor de rádio digital.

 

Padrões de Rádio Digital

Em vários países, os padrões estão sendo estudados, testados e comparados, não havendo um padrão único, como ocorre no caso do rádio analógico. Os critérios para escolha do padrão digital incluem as características do mercado de cada pais (consumidores, emissoras e fabricantes), qualidade técnica das transmissões (robustez, interferências e qualidade do áudio), condições de propagação em solo brasileiro (extensão da área de cobertura), ocupação do espectro e compatibilidade dos sinais digitais e analógicos.



 Padrão americano

IBOC (In-Band In-Channel). O IBOC (também conhecido comercialmente como "HD Radio") é um padrão proprietário da empresa iBiquity. O padrão IBOC híbrido transmite o sinal digital de áudio juntamente com o sinal analógico existente das rádios AM e FM.



Padrões europeus

DAB (Digital Audio Broadcasting, também conhecido como Eureka 147), DAB+ e DRM (Digital Radio Mondiale).



Padrão japonês

ISDB-TSB (Integrated Services Digital Broadcasting, Terrestrial, Segmented Band)



Outros padrões

Rádio via satélite por assinatura (Ex: Sirius, XM e World Space), Rádio via Internet.



 Rádio Digital no Brasil

O Ministério das Comunicações está testando e avaliando sistemas de rádio digital e abriu chamada pública para envio das avaliações dos sistemas atualmente existentes.

Testes com os sistemas americano e europeu irão definir a melhor proposta em conformidade com a realidade brasileira.



Rádio Digital em Portugal

Os projectos para a emissão digital através do sistema DAB iniciaram-se em Portugal, no final dos anos oitenta, e a partir de 1992 estabeleceram-se as bases para a implementação de um sistema de recepção com qualidade de som equivalente à do CD áudio. Em 1998, a RDP iniciava as transmissões em DAB por ocasião da abertura da Expo 98,com três emissores em Lisboa, Arrábida e Serra de Montejunto, constituindo uma pequena rede de frequência única e um outro emissor no Monte da Virgem,em Vila Nova de Gaia, junto à cidade do Porto.

Aquilo que a RDP planeava fazer, em termos de cobertura digital, prolonga-se até 2006, com a cobertura dos Açores o que, a acontecer, faria com que Portugal fosse o primeiro país da Europa a ter uma cobertura integral de DAB.

Para além dos emissores digitais, a RDP teve de instalar uma rede de feixes hertzianos de transporte de sinal. É uma rede que teve sobretudo em linha de vista a distribuição do sinal DAB e que custou 4 milhões de Euros. O investimento total do projecto cifrou-se em cerca de 11 milhões e 500 mil Euros inteiramente financiado pelos próprios meios da RDP, sendo cerca de 8,5 milhões de Euros para o continente, 1 milhão de Euros para a Madeira e 2 milhões para os Açores.

 

Fonte: Winkipédia